O Twitter vai acabar, Facebook vai prevalecer

Prevejo (e costumo acertar essas coisas) que a médio prazo o Twitter tende a desaparecer. Mesmo com conteúdo melhor — pelo menos das pessoas que eu sigo —, seu concorrente, o Facebook, tem mais funcionalidades e possibilidades, é mais auto-contido e é mais colorido e diverso, o que o torna mais popular também.

Então acho que muitos continuarão migrando para o Facebook e deixando gradativamente de usar o Twitter, infelizmente.

Publicado também no Facebook

Paz de Espírito

Não vim aqui para ter paz. Paz terei quando morrer.

Vim aqui para interagir com as pessoas, com as coisas e com o mundo. Despertar interesses, sensibilidade que vai além dos sentidos físicos e assim superar as aparências. Vim experimentar relacionamentos com o mínimo de diplomacia possível, pois esta esconde a essência e as verdadeiras intenções.

Sou muito jovem para ter paz. Há muito o que observar e aprender sobre o universo. Há muito o que se pensar e concluir, pois a opinião pronta dos outros me servirá no máximo como mais um parâmetro para a construção do meu próprio pensamento. E tudo isso é interessante e inquietante, fomentado pela minha infinita sede de saber. Ainda não há espaço para paz e isso é bom, pois é o tempo natural das coisas.

Desconfio de jovens com paz. Isso tem outro nome. Eu chamo de letargia, conformidade, desinteresse. Isso também é porta aberta para pensamentos alheios que não lhe são necessariamente úteis ou saudáveis. Publicidade, a ciência que estuda como fazer você desejar o que não precisa, quer essa porta aberta na sua cabeça. Quer você com “paz”.

No fim da vida, quando tiver acumulado diversas experiências edificantes, quando e se tiver a clara sensação de que cresci e junto ajudei o mundo a crescer, aí sim haverá espaço para paz na minha alma. E será um novo começo, leve e bem-vindo como a manhã fresca de um dia de folga.

Publicado também no Facebook

OpenShift for Platform as a Service Clouds

OpenShift-LogoAt the Fedora 20 release party another guy stepped up and presented+demonstrated OpenShift, which was the most interesting new feature from Red Hat for me. First of all I had to switch my mindset about cloud from IaaS (infrastructure as a service, where the granularity are virtual machines) to PaaS. I heard the PaaS buzzword before but never took the time to understand what it really means and its implications. Well, I had to do that at that meeting so I can follow the presentation, of course hammering the presenter with questions all the time.
(more…)