Community and Society

Se você tiver vontade de abandonar o Brasil…

Se você tiver vontade de abandonar o Brasil, ir embora de vez porque está cansado disso tudo, deve parar e perguntar se a sua vida está mesmo tão ruim assim. E se essa ruindade toda é mesmo culpa do país onde você vive.

Há muitas pessoas que displicentemente falam mal de tudo com bem pouca profundidade. E isso é enormemente amplificado pelas usinas de circulação de pensamento que são as redes sociais. Tem certeza que você não está sendo facilmente influenciado por isso ?

Só o auto-conhecimento leva à verdadeira felicidade. E faz parte da jornada para o auto-conhecimento ser sincero consigo próprio, saber usar a inteligência para ouvir o que se fala, contextualizar de mente aberta mas também filtrar as bobagens levianas. E perguntar sempre, sempre.

Sobre o Brasil, eu acho sim que há muita coisa errada, que temos muitos desafios pela frente. Mas qual jovem nação de tamanho continental e com história como a nossa não teria? Por outro lado, sinceramente, minha vida é super boa, a das pessoas que convivem no meu meio aparentemente também, inclusive das colaboradoras do lar. Fica melhor ainda se não colocarmos dinheiro como o centro desse julgamento. Experimente colocar amor no centro, julgue a partir daí e tome ações nesse sentido se achar que algo precisa melhorar.

Há pessoas pelo Brasil a fora que devem ter uma vida tremendamente difícil devido a uma conjunção de fatores, inclusive relacionados aos problemas do país. Suponho que quem está lendo isso não faz parte de tal grupo. E quero acreditar que quem tem uma vida boa e tranquila mas fala mal do país de forma leviana é porque teria empatia por esses sofredores. Nesse caso, ao invés de reclamar levianamente, seria mais útil juntar cultura e experiência e direcionar ações para salvá-las, inclusive na hora de votar.

Por favor, continue circulando pensamentos e opiniões como nunca antes a humanidade pôde fazer. Mas procure ser profundo e sincero, porque com esse novo poder vem a responsabilidade. Policie-se para não ser leviano. Eu acredito que só posso falar mal de algo depois de ter certeza sincera que dei o melhor de mim compreendendo-o minuciosamente.

Uma boa vida para você.

Publicado também no Facebook

Community and Society

Como investir seu dinheiro

Em Maio a sua carteira fechou com rendimento aproximado de 1,35% (157% do CDI)

…foi o que veio no meu último relatório de investimentos consolidado. A melhor coisa desse relatório é a transparência, perceptível nos números e gráficos claros e fáceis de entender.

Na minha jornada para melhorar meus investimentos, aprendi que bancos de varejo (os que tem muitas agências), como Personnalité e Bradesco, tem uma necessidade latente que seus clientes sejam e se mantenham totalmente ignorantes financeiramente. Repare como você não entende praticamente nada do que os consultores de investimentos desses bancos falam. Isso é proposital e não pura ignorância sua. Repare como nunca comparam espontaneamente seus produtos com índices relevantes do mercado, tipo o CDI. Se você tiver saco para comparar a performance desses produtos com números e gráficos de mercado (veja abaixo um exemplo), verá que não faz o menor sentido investir ali.

Esta é a fórmula para um leigo como eu investir melhor:

  1. Ter conta num banco/corretora que te dá acesso a muitos produtos de investimento baratos e de alta qualidade: LCIs, LCAs, CDBs, debêntures, centenas de fundos, Tesouro Nacional, ações etc. Recomendo a XP. O Personnalité, por exemplo, tem só uns poucos fundos dele mesmo que são caros (taxa de administração alta) e não performam muito bem.
  2. Você não saberá onde investir, então precisará de um consultor de investimentos que te liga para dar status e recomendar o investimento certo para aquele período e eventuais mudanças na carteira (tipo “esse fundo ficou ruim, vamos para aquele outro”). Esse relacionamento é provido por parceiros da XP (chamados de acessores) e não pago nada a mais por isso. É imprescindível, sem ele eu não saberia onde investir corretamente.

Quando eu investia no Itaú Personnalité, eu tinha medo de ir falar com meu gerente de conta. Tinha que ser ao vivo, sempre me faziam esperar, ele/ela atendia ligações durante a reunião, eu não entendia nada do que ele falava e sempre saia com impressão de que etavam tentando me enrolar, de que havia uma agenda escondida por trás daquela conversa. Isso fazia eu achar que precisava aumentar minha cultura financeira, ler jornal, entender de índices, para eu mesmo saber onde investir. Como eu nunca tinha tempo para essa pós-graduação informal, deixava dinheiro parado e não investido por meses na minha conta. Acredito que muitas pessoas sofrem desse mal.

Como na XP meu consultor me liga proativamente a cada 15 ou 30 dias, ele me diz o que fazer. E a diferença entre os conselhos dele e do Personnalité é que ele tem um portfólio muito maior para oferecer e seu compromisso é somente comigo, não com o produto que oferece. Eu só trato de perguntar sobre a liquidez (em quanto tempo tenho o dinheiro de volta, caso precise dele), rendimento/volatilidade, solidez da instituição do investimento, alíquota de IR. E principalmente a taxa de administração. Produtos como LCI são isentos de IR e não tem taxa de administração, mas tenho certeza que nunca te ofereceram isso num banco de varejo.

Para você ter uma idéia mais visual da aberração que é investir num banco de varejo, veja esta simples comparação de 2 fundos de mesmo tipo (multimercado): o Legan Low Vol FIM e o Personnalité Multimercado Arrojado FIM:

Legan Low Vol FIM Personnalité MM Arrojado
Taxa de administração 1,5% ao ano 4% ao ano
Taxa de performance 20% do excesso sobre o CDI 25% do excesso sobre o CDI

O Personnalité MM Arrojado é muito mais caro. Mas o mais ridículo é a comparação dos gráficos desses dois fundos (extraido do ótimo ComparaçãoDeFundos.com).

Gráfico comparativo entre fundos Legan Low Vol FIM versus Personnalité Multimercado Arrojado FIM

Observe como o fundo Personnalité (vermelho) rende sempre menos que o CDI (um benchmark de mercado, em preto) e com altíssima volatilidade (a variação esquizofrênica da curva). E como o Legan Low Vol (azul) rende sempre mais que o CDI — o que denota melhor performance — e é muito mais constante, suave e principalmente previsível. Gráficos assim são ferramentas poderosíssimas pois em poucos segundos fica claríssimo, até para um leigo como eu, qual é o melhor investimento.

Fui vítima desse Personnalité Multimercado Arrojado por muitos anos e meu gerente de conta nunca se deu ao trabalho de me avisar que estava indo mal. Nunquinha, nem mesmo para eu me mudar para outro de seus produtos. Essa experiência me ensinou que um banco de varejo quer te manter ignorante e por isso nunca vai te mostrar um gráfico comparativo fácil de entender a situação geral como esse acima. Eles preferem mostrar tabelas com números de rendimento absoluto, nunca relativo ou comparado, que são muito mais difíceis de entender e avaliar. Isso só pode ser uma prática de falta de transparência, para manipular sua compreensão sobre o produto e sobre o mercado. Fuja disso.

Ao contrário do que se pensa, não é preciso muito dinheiro para investir com eficiência. Qualquer R$5.000,00 ou R$10.000,00 é suficiente para começar. E ao contrário do que se pensa, Itaú, Bradesco e Santander não são as únicas instituições sólidas e confiáveis do Brasil, mas as pessoas tem essa percepção (errada) porque esses bancos fazem muita publicidade e porque tem agências e caixas-eletrônicos expostos nas ruas fortalecendo a marca. A XP, por outro lado, é uma corretora que funciona como uma espécie de facilitador: eles te dão relatórios consolidados mas o investimento propriamente dito acontece diretamente em instituições solidas como BNP Paribas, J.P.Morgan, BTG Pactual e diversos outros. Se a XP falir (incrível como principiantes sempre levantam esta hipótese), seu CPF e o dinheiro que você investiu continuam intactos no JPM, BNP etc. O modelo de negócio da XP faz total sentido para quem adquriu um mínimo de educação financeira e por isso eu recomendo. Na verdade, antes de te recomendar fazer seus investimentos na XP, recomendo você abrir seus olhos para como os bancos de varejo tratam você e seu dinheiro; você não vai gostar quando entender. Por exemplo, comece tentando descobrir quanto foi o rendimento total de sua carteira, como dei o exemplo da minha na primeira frase deste artigo.

Para quem pergunta, meu acessor é o Luis Magalhães [blog dele] da Alta Vista Investimentos, empresa parceira da XP Investimentos. O Luís me foi indicado numa conversa de final de semana no clube por um amigo que conhece finanças e investimentos bem melhor do que eu.

E bons investimentos !

Também publicado no Facebook

Community and SocietyInfo & Biz Technology

Ode às Redes Sociais e à Livre Circulação de Pensamento

Tirando uns 60% de conteúdo ainda meio supérfluo, redes como Facebook e Twitter são ferramentas sem precedentes na história da humanidade.

Se você consegue enxergar além da piadinha, da foto do bebê e do bichinho, perceberá que tratam-se de verdadeiras usinas de difusão e circulação de pensamento que mantém a mente fascinada, o raciocinio arejado e o coração aberto.

Não menospreze essas ferramentas alegando que prefere relações pessoais cara a cara. É como descartar voar só porque a natureza não te deu asas. É como desprezar Paris só porque você é carioca da gema. Já superamos isso, é uma desculpa ingênua, que não cola, que soa mal e não “cool”.

Seja um partícipe na circulação do pensamento. As idéias, a informação, o pensamento, tudo isso quer ser útil, de alto alcance, para transformar. Não exclusivo, não de difícil acesso e nem caro. Esses sistemas de engajamento podem completar e potencializar o melhor de você como qualquer ferramenta quando usada para o bem, só que de uma forma nunca antes vista na história desta humanidade.

Linux & Open Source

Microsoft Windows na plataforma Power com KVM e QEMU

Com o lançamento de KVM para Power se aproximando no horizonte, tem se falado muito sobre rodar o Microsoft Windows em Power.

Só uma rápida retrospectiva, KVM é a tecnologia do Kernel do Linux que permite rodar máquinas virtuais de forma muito eficiente. E o QEMU é o software que emula diversos aspectos de um computador (portas serias, rede, BIOS/firmware, disco etc). O QEMU existia antes do projeto KVM e possibilita rodar, de forma razoavelmente lenta devido a emulação de todos os aspectos do hardware, outro sistema operacional completo dentro dele.

Posteriormente o QEMU foi modificado para se integrar ao KVM e usufruir das facilidades de virtualização da CPU. Isso faz com que VMs rodem com performance nativa porque o código executável da VM deixa de ser emulado pelo QEMU e passa a rodar diretamente na CPU via o KVM. Outras acelerações de hardware que o QEMU+KVM repassam para a VM é acesso a RAM e IO, graças ao suporte a esses aspectos das novas CPUs da Intel e AMD. Significa que um SO x86 virtualizado roda muitíssimo bem sobre uma máquina real x86. Exemplos disso é tomar um equipamento Intel, instalar nele Linux com KVM e QEMU e aí rodar nele VMs Windows (um SO feito para Intel) e/ou uma versão Intel de Linux (o Linux mais comum).

O QEMU emula hoje o instruction set de diversas CPUs: PA-RISC, Power, s390 (o mainframe), x86, x86_64, ARM, Sparc e outros. Mas isso não é suficiente para rodar, por exemplo, Sparc Solaris ou PA-RISC HP-UX dentro do QEMU porque também é necessário o firmware/BIOS desses equipamentos originais livremente disponível e isso não se encontra na Internet. Além de que há questões de licença de uso desses firmwares. Mesmo que se consiga extrair os firmwares de uma antiga máquina PA-RISC, duvido que a HP permita seu uso fora de seu controle. Os firmwares são importantes porque quando qualquer SO boota ele espera encontrar certos aspectos da máquina, das placas, das portas de IO etc, e isso é provido exatamente pelo firmware.

Mas isso não é problema para a plataforma PC que é aberta e extremamente popular e bem suportada (estou falando da plataforma como um todo, não só da CPU Intel). Projetos como o SeaBIOS implementaram de forma aberta e livre o firmware/BIOS desses equipamentos, bem como de diversos periféricos: VGA, placas de rede etc. Sem isso, o SO que espera encontrar uma completa máquina tipo PC simplesmente não vai rodar.

As BIOS de projetos como o SeaBIOS somados a capacidade de emulação de hardware do QEMU são os ingredientes necessários para rodar MS Windows em qualquer lugar onde o QEMU rode, por exemplo Power, por exemplo s390 (mainframe).

Mas cuidado, isso não é necessáriamente suportado oficialmente pela Microsoft. E o problema maior é que o Windows é compilado para Intel, sua linguagem de máquina é de Intel e nem a CPU Power ou a CPU s390 entendem essa linguagem nativamente. Aí o QEMU tem que entrar em modo emulação total o que faz tudo ficar lento. O resumo da ópera, e a má notícia, é que rodar Windows em Power pode ser extremamente ineficiente a ponto de não ser usável (isso teoricamente já é possivel hoje mas gastei dois minutos procurando o SeaBIOS no Fedora Power Linux e não o encontrei). Não tenho notícias se alguém já rodou. Se algum leitor já ouviu falar, por favor me avise.

Mas há um outro aspecto extremamente interessante em tudo isso e que só eu aqui vou lhes contar. Com virtualização aberta e performática chegando em Power, com o tempo, provavelmente a IBM vai criar suporte para rodar AIX virtualizado em QEMU+KVM+Linux em Power. Significa que a IBM provavelmente liberará os firmwares da plataforma Power (BIOS e periféricos populares suportados pelo AIX como placas de rede, video, portas de IO etc), da mesma forma que o projeto SeaBIOS faz hoje com a plataforma PC.

E isso permitirá rodar o inabalável AIX em qualquer plataforma física onde o QEMU rode, por exemplo Intel. Então, meus caros UNIX lovers, respirem fundo e preparem seus laptops para rodar AIX. Não necessariamente com performance, mas será tecnicamente viável.

Community and SocietyMetaphysics

Casal, Separação e Amor

Quando um casal se separa e cada um sai em busca de outros companheiros, com certeza encontrarão alguns que não tem os “defeitos e problemas” do anterior porque se especializaram em detectar esses “defeitos”. Mas com o tempo, com certeza absoluta encontrarão outros tipos de problemas, às vezes maiores que os do anterior, porque neste mundo nada ainda é perfeito, tudo está em constante evolução.

União edificante e bem sucedida é aquela em que cada um dá o melhor de si e ajuda o companheiro a superar seus problemas, exercitando amor fraternal e de nível superior.

Amor esse que não deve ser confundido com a curta faísca da paixão, amor que não é atração que decai tão rápido quanto a carne, que não é dependência emocional nem financeira. Amor que não é interesse e que não é medo ou veneração por regras sociais e religiosas.

Publicado também no Facebook.

Community and SocietyInfo & Biz Technology

O Twitter vai acabar, Facebook vai prevalecer

Prevejo (e costumo acertar essas coisas) que a médio prazo o Twitter tende a desaparecer. Mesmo com conteúdo melhor — pelo menos das pessoas que eu sigo —, seu concorrente, o Facebook, tem mais funcionalidades e possibilidades, é mais auto-contido e é mais colorido e diverso, o que o torna mais popular também.

Então acho que muitos continuarão migrando para o Facebook e deixando gradativamente de usar o Twitter, infelizmente.

Publicado também no Facebook

Community and SocietyMetaphysics

Lições de Amor e Karma

O que fazer quando uma pessoa que não te ajudou no passado, quando você precisou, vem te pedir ajuda ?

Você a ajuda e lhe dá o melhor de sí.

Ela aprenderá sobre karma. Você aprenderá sobre amor.

Publicado também no Facebook

Metaphysics

Paz de Espírito

Não vim aqui para ter paz. Paz terei quando morrer.

Vim aqui para interagir com as pessoas, com as coisas e com o mundo. Despertar interesses, sensibilidade que vai além dos sentidos físicos e assim superar as aparências. Vim experimentar relacionamentos com o mínimo de diplomacia possível, pois esta esconde a essência e as verdadeiras intenções.

Sou muito jovem para ter paz. Há muito o que observar e aprender sobre o universo. Há muito o que se pensar e concluir, pois a opinião pronta dos outros me servirá no máximo como mais um parâmetro para a construção do meu próprio pensamento. E tudo isso é interessante e inquietante, fomentado pela minha infinita sede de saber. Ainda não há espaço para paz e isso é bom, pois é o tempo natural das coisas.

Desconfio de jovens com paz. Isso tem outro nome. Eu chamo de letargia, conformidade, desinteresse. Isso também é porta aberta para pensamentos alheios que não lhe são necessariamente úteis ou saudáveis. Publicidade, a ciência que estuda como fazer você desejar o que não precisa, quer essa porta aberta na sua cabeça. Quer você com “paz”.

No fim da vida, quando tiver acumulado diversas experiências edificantes, quando e se tiver a clara sensação de que cresci e junto ajudei o mundo a crescer, aí sim haverá espaço para paz na minha alma. E será um novo começo, leve e bem-vindo como a manhã fresca de um dia de folga.

Publicado também no Facebook

Linux & Open Source

OpenShift for Platform as a Service Clouds

At the Fedora 20 release party another guy stepped up and presented+demonstrated OpenShift, which was the most interesting new feature from Red Hat for me. First of all I had to switch my mindset about cloud from IaaS (infrastructure as a service, where the granularity are virtual machines) to PaaS. I heard the PaaS buzzword before but never took the time to understand what it really means and its implications. Well, I had to do that at that meeting so I can follow the presentation, of course hammering the presenter with questions all the time.

OpenShift-LogoPlatform as a Service deployment units are application frameworks (against VMs as deployment units on IaaS). An application framework is a standard space on a computer where a developer can easily deploy its application. OpenShift has a rich set of application framework types for you to choose: J2EE with WildFly/JBoss, Drupal, Django, Ruby on Rails, MariaDB, Node.js, MongoDB, PHP frameworks etc. It presents the user with the “cartridge” concept which is an instantiated framework (any of J2EE, Django, WordPress, MongoDB etc) that receives automatic security updates and upgrades.

Just to give a more concrete example, if you create a WordPress application, you’ll get:

  • Pre-selected and configured cartridges: PHP and MariaDB in this case.
  • Enough (and configurable) compute power and RAM to run the required cartridges. This compute power container is called “gear” in OpenShift.
  • SSH (command line and SFTP) access to a pre-configured disk space so you can put your extra files and make further configurations.
  • A public URL to access the application.

OpenShift has a tight integration with Git (code versioning solution) in a way that when you instantiate your application you can provide a Git repository URL that contains your application/customization and the deployment process will automatically put your files in the right place. The result is your custom application working out of the box right after OpenShift does its deployment. Heaven for developers that use Open Source tools and languages (which are the most advanced nowadays BTW).

OpenShift comes in 3 flavours:

  1. OpenShift Origin, the Open Source project where the bleeding edge code gets developed. It encourages you to install the OpenShift VMs on your laptop so you can contribute and also develop cartridges for the community.
  2. OpenShift Online, where anyone can allocate compute power, select cartridges and deploy its app right now for free. Good for testing and evaluation. And, in case you want to put it in production, you can buy more compute power and dedicated URLs. OpenShift Online is a direct competitor to AWS and some of the “one-click-install” services of ISPs as DreamHost etc.
  3. OpenShift Enterprise, a stable, packaged, commercially supported version of OpenShift Origin (the actual software behind OpenShift) for you to run it on your own datacenter. This is designed for private enterprise clouds. OpenShift Enterprise is related to Origin the same way RHEL is related for Fedora.

I had the chance to see some internals of OpenShift software and it seems to be developed and organized in the right way, following the same development philosophy of Red Hat and Fedora, which always pursues very high quality products.

Linux & Open Source

Fedora 20 release party in Brazil

Few weeks ago I attended the Fedora 20 release party at São Paulo Red Hat offices. It was nice to hang together with other Fedora enthusiasts, get a refresh about newest Fedora features and also share my experiences as (I considere myself) a power user.

Leo Couto, the Red Hat ambassador for Fedora in Brazil and event organizer, surfaced new features as B-tree file system, LVM, KVM and virtualization, Gnome, Wayland etc. He was actually having a hard time following a sequence because the meeting was very interactive and people — especially me — were hammering Leo with questions all the time. That was fun anyway.

pic004.1 pic005

The Fedora Linux distribution is the playground were the most innovative advancements in computer operating system research happen. And is also the first place were non-developers can get access to these innovations. Its healthy lack of commercial commitment is extremely important to let these innovations flow into users’ hands as soon as possible.

I wish to thank all the hard work of the Fedora and general Open Source community for the high quality “products” they are delivering nowadays. I know it was not like this in the past. Open Source is making history, will have a great future but is already super relevant and critical in 2014.

Blog do PapaiMetaphysics

O Eterno Presente das crianças

Crianças vivem no Eterno Presente que é uma dádiva de felicidade por eliminar o passado (relacionado a carga emocional) e o futuro (relacionado a preocupações).

Aproveite o tempo com seus filhos para aprender isso com eles.

Este post apareceu também no Facebook.

Community and Society

O judaismo e sua “não definição”

Sou de família judaica e já pensei muito sobre este assunto (comentando um artigo de minha amiga Andréa Kogan), decorrente de, na minha adolescência, começar a achar certas coisas muito esquisitas e essencialmente preconceituosas.

Conclui que há o judaísmo religião e há o judaísmo cultura (relacionado a história de um povo etc). E tomei a posição de ser um péssimo judeu religioso por achar a religião judaica, encarnada aparentemente em tradições que não fazem nenhum sentido, deveras obsoleta e desatualizada. Em termos de conhecimento e cultura espiritual, acho que há coisas melhores hoje em dia, como o espiritismo e bahai (não sei se é assim que se escreve).

Mas também me considero um judeu-cultural por excelência, pela forma como sinto a conexão com minhas raízes, com a história. É-me emocionante. Ah, e sou também um excelente judeu que vai em festas pois adoro as pessoas, comidas típicas e tal.

Promover a comunidade, quando não há intenções de segregação, é a melhor e mais duradoura característica do judaísmo.

Este meu comentário também apareceu no Facebook.

Linux & Open Source

GMail as mail relay for your Linux home server

Since my Fedora Post-installation Configurations article, some things have changed in Fedora 20. For example, for security and economy reasons, Sendmail does not get installed anymore by default. Here are the steps to make your Linux home computer be able to send system e-mails as alerts or from things that run on cron. All commands should be run as user root.

  1. Install and configure stuff:
    yum install sendmail-cf patch wget cyrus-sasl-plain;
    wget -O /tmp/sendmail.mc.patch http://avi.alkalay.net/articlefiles/2011/01/sendmail.mc.patch;
    cd /etc/mail;
    patch < /tmp/sendmail.mc.patch;
    chmod go-rw authinfo;
  2. Edit the authinfo file and put your Gmail login and password.
  3. Configure the system so your mail address receives all mail for root. Do this editing /etc/aliases and make sure it has this line, generally at the very end:
    # Person who should get root's mail
    root:           YOUR-EMAIL-ADDRESS@domain.com
  4. Build new Sendmail configuration, update edited mail aliases database:
    cd /etc/mail;
    make;    # to regenerate the config files based on our changes
    newaliases;
  5. Create a key and a test certificate for Sendmail so Gmail will allow us to connect:
    cd /etc/pki/tls/certs;
    make sendmail.pem;
  6. Enable Sendmail on boot and start it:
    systemctl enable sendmail;
    systemctl restart sendmail;

Now the system is able to send you warnings, cron outputs etc by e-mail. To test it, you can do this as any user:

mail -a /some/file/to/be/attached -s "Subject line" recipient@somedomain.com <<EOF
Body of the message goes here...
EOF

The message will be sent with an attachment.

Linux & Open Source

Fedora 20 virtualization with NetworkManager native bridging

Fedora 20 is the first distribution to bundle NetworkManager with bridging support. It means that the old hacks to make a virtual machine plug into current network are not required anymore.

A network bridge lets VMs use same network addresses as other machines, use same DHCP server, listen to network broadcasts, which also enables IP services as Zeroconf (Avahi) and other. It feels as the VMs are plugged on same network as the host machine.

But we are in initial support stage for these features. Documentation is still poor (this is why I’m writing this) and configuration GUIs are still buggy (specially libvirt’s console, virt-manager). So I’ll tell you here how to workaround these bugs. Do the following on machine’s local console and not remotely because you will experience network outages in the process.

Settings for NetworkManager

  1. Run NetoworkManager Connection Editor (nm-connection-editor command) as root.
  2. Delete the Ethernet connection that is connected to the network you want to bridge. This is were you get disconnected from the network.
  3. Add a Bridge connection as these screenshots. Please remember what you put on Interface name, it will be used later on virt-manager configuration. In my case is “bridge1”:
    bridge-connection-create
  4. On the Bridged connections pane, add a connection as these screenshots. Note how I select the MAC address of the physical interface I just deleted on step 2.
    bridge-connection-slave-create
  5. Save and close. The main NetworkManager Connection Editor window should look like the following, with the bridge connection and with no ethernet connection
    bridge-connection-3

This is how my interfaces looked like before this configuration:

em1: flags=4163<UP,BROADCAST,RUNNING,MULTICAST>  mtu 1500
        inet 172.16.174.4  netmask 255.255.255.0  broadcast 172.16.174.255
        inet6 fe80::e2cb:4eff:fe8c:7a44  prefixlen 64  scopeid 0x20<link>
        ether e0:cb:4e:8c:7a:44  txqueuelen 1000  (Ethernet)
        RX packets 5397512  bytes 1376033231 (1.2 GiB)
        RX errors 0  dropped 0  overruns 0  frame 0
        TX packets 6343341  bytes 5990187987 (5.5 GiB)
        TX errors 0  dropped 0 overruns 0  carrier 0  collisions 0
        device interrupt 20  memory 0xfe500000-fe520000

lo: flags=73<UP,LOOPBACK,RUNNING>  mtu 65536
        inet 127.0.0.1  netmask 255.0.0.0
        inet6 ::1  prefixlen 128  scopeid 0x10<host>
        loop  txqueuelen 0  (Local Loopback)
        RX packets 796010  bytes 3692664543 (3.4 GiB)
        RX errors 0  dropped 0  overruns 0  frame 0
        TX packets 796010  bytes 3692664543 (3.4 GiB)
        TX errors 0  dropped 0 overruns 0  carrier 0  collisions 0

And this is how they look after. Note how the IP address moved from the physical “em1” interface to the new “bridge1” interface we’ve just created:

bridge1: flags=4163<UP,BROADCAST,RUNNING,MULTICAST>  mtu 1500
        inet 172.16.174.4  netmask 255.255.255.0  broadcast 172.16.174.255
        inet6 fe80::344c:9fff:fe89:ac91  prefixlen 64  scopeid 0x20<link>
        ether e0:cb:4e:8c:7a:44  txqueuelen 0  (Ethernet)
        RX packets 5565233  bytes 1897586628 (1.7 GiB)
        RX errors 0  dropped 0  overruns 0  frame 0
        TX packets 4794315  bytes 8405056987 (7.8 GiB)
        TX errors 0  dropped 0 overruns 0  carrier 0  collisions 0

em1: flags=4163<UP,BROADCAST,RUNNING,MULTICAST>  mtu 1500
        inet6 fe80::e2cb:4eff:fe8c:7a44  prefixlen 64  scopeid 0x20<link>
        ether e0:cb:4e:8c:7a:44  txqueuelen 1000  (Ethernet)
        RX packets 5397512  bytes 1376033231 (1.2 GiB)
        RX errors 0  dropped 0  overruns 0  frame 0
        TX packets 6343341  bytes 5990187987 (5.5 GiB)
        TX errors 0  dropped 0 overruns 0  carrier 0  collisions 0
        device interrupt 20  memory 0xfe500000-fe520000

lo: flags=73<UP,LOOPBACK,RUNNING>  mtu 65536
        inet 127.0.0.1  netmask 255.0.0.0
        inet6 ::1  prefixlen 128  scopeid 0x10<host>
        loop  txqueuelen 0  (Local Loopback)
        RX packets 796010  bytes 3692664543 (3.4 GiB)
        RX errors 0  dropped 0  overruns 0  frame 0
        TX packets 796010  bytes 3692664543 (3.4 GiB)
        TX errors 0  dropped 0 overruns 0  carrier 0  collisions 0

Settings for Virtualization Management

The previous configuration could be done directly on Virtualization Management console but since this is all new features and code, it has a bug (as of 2014-01-07). The workaround was found by Mateusz Marzantowicz on a discussion list about it.

  1. Run Virtualization Manager console (virt-manager command) as root and make sure you are connected to the libvirt daemon.
  2. From the menu, select EditConnection DetailsNetwork Interface and add a new one.
  3. Simply paste the same Interface name you created above, “bridge1” in my case, and save it with no further configurations. This causes virt-manager to adhere to what is defined to this interface on NetworkManager:
    virt-manager-bridge-define-1
  4. Note that with no further configuration the bridge interface appears here with correct slave interface:
    virt-manager-bridge-define-2

Settings on Virtual Machines

Now each VM on virt-manager should be configured this way:
virt-manager-vm

Now my KVM VMs are members of my network as any other machine or device.

Linux & Open Source

Coisas que aprendi e descobri na Latinoware 2013

 

Consumo ConscienteGourmet

Como comprar queijos frescos (queijo branco, cottage, ricota, requeijão)

queijo brancoA regra geral é esta:

  1. Escolha as peças com data de fabricação mais recente possível, tipo fabricado no máximo 1 semana atrás. Continue reading Como comprar queijos frescos (queijo branco, cottage, ricota, requeijão)
ChroniclesInfo & Biz Technology

Inovação e o Filme do Steve Jobs

Jobs movie Ashton KutcherBom mesmo o filme sobre Steve Jobs, para mostrar como é árida a jornada para a Inovação. Como é solitário, como todos ficam te falando que está tudo errado.

Inovar não é repetir essa mesma palavra 800 vezes em PowerPoints. É ter Visão (A Centelha Motivadora), se preocupar com Detalhes e Persistir. Sendo que Visão é o fator menos importante porque ela muda, refina e se adapta durante a jornada. Persistir é deveras mais dispendioso para conseguir atravessar o mar de antiquados que tentarão te impedir.

Essa é pros loucos, pros deslocados, rebeldes, encrenqueiros, pros pinos redondos nos buracos quadrados… pros que vêem as coisas diferente — eles não curtem regras… Você pode citá-los, discordar deles, glorificar ou denegrí-los, mas a única coisa que você não pode fazer é ignorá-los, porque eles mudam as coisas… eles empurrar a humanidade prá frente, e enquanto alguns os vêem como loucos, nós vemos genialidade, porque aqueles que são loucos o suficiente prá achar que podem mudar o mundo, são os que mudam.

Rob Stiltanen & Ken Segall

Info & Biz Technology

Install OS X on a Mac computer from an ISO file

For some reason nobody published a simple guide like this. Maybe nobody tryied this way. I just tryied and it works with OS X Mountain Lion on a Mid 2012 MacBook Air.

If you have a Mac computer or laptop and want to install OS X, and all that you have is the operating system installation ISO image, you just need an external USB storage (disk or pen drive) of 5GB minimum size. Those regular 120GB or 1TB external disks will work too.

Just remember that all data on this external storage will be erased, even if the Mac OS X installation ISO is just 4.7GB. So make a backup of your files and after installtion you can re-format the external disk and recover the files on it.

To make the OS X installation ISO image file usable and bootable from the external storage, use the Mac OS terminal app or, on Linux, use the command line. This is the magic command:

dd if="OS X Install DVD.iso" of=/dev/disk1 bs=10m

You might want to change the red part of this command to the disk name that you get when inserted the external storage. Remember to not use things like disk1s1 or, on Linux, sdc1. The highlighted blue part on these examples are the partition name, and you don’t want that. You want to use the whole storage, otherwise it will not boot the computer.

After the command finishes execution, boot the Mac computer with the alt/option key pressed. Several devices will appear on screen for you to choose wich one to boot. Select the one with the USB logo and called “EFI Boot“.

Mac OS X installation app will boot and you can start the process. Remember that the default behavior here is to upgrade the installed system. If you want a clean install, select the Disk Utility app on the menu and make sure you erase and create a new partition on the Mac internal storage.

As a side technical note, this is all possible because ISO images — primarily designed for optical disks — can also be written to regular other storages as pen drives. And Apple has also put the right bits on these ISO images to allow it to boot from non-optical disks too.

Music & PodcastsWeb 2.0

Exchange large amounts of files with me

I maintain a large amount of browseable files at http://amp.alkalay.net/media/Musica/ that can be accessible also by SFTP on sftp://amp.alkalay.net:/home/pubsandbox/.

You can access thse files with any SFTP (Secure Shell FTP) client on sftp://everestk2:k2everest@amp.alkalay.net:/home/pubsandbox/.

There is a visual way to download files from there using FileZilla. Just follow the steps. Continue reading Exchange large amounts of files with me

Travels

Especulações sobre Segurança em Vôos

Sendo um too frequent flyer, tenho alguns questionamentos existenciais e possíveis respostas para exigências que nos fazem durante vôos. Continue reading Especulações sobre Segurança em Vôos

Linux & Open Source

Open Source é garantia de continuidade [MariaDB × MySQL]

MySQL é ainda o gerenciador de banco de dados mais popular do mundo em número de instalações. Muito mais usado que Oracle, DB2 ou qualquer outro SGBD comercial. Mas ele está morrendo, está sendo matado pela Oracle numa morte lenta mas não dolorosa.

Espere, isso não é uma má notícia. Continue reading Open Source é garantia de continuidade [MariaDB × MySQL]

Info & Biz Technology

Unicode ♥ וניקוד ☻ Уникод ♫ يونيكود

Você sabia que há pouco tempo era impossível misturar diversas línguas numa mesma frase de texto sem a ajuda de um editor multilíngue especial? Mais ainda, que havia idiomas cujas letras sequer tinham uma representação digital sendo impossível usá-las em computadores?

Tudo isso virou passado com o advento do Unicode e para entendê-lo vamos relembrar alguns conceitos: Continue reading Unicode ♥ וניקוד ☻ Уникод ♫ يونيكود

Community and SocietyMobility

Qual plano de celular é melhor para uma pessoa ?

Em que as pessoas se baseiam para decidirem qual plano de telefonia celular adquirir? Vejo pessoas com planos enormes de 1000 minutos ou 2GB de transferência etc, mas será que usam realmente tudo isso ? Continue reading Qual plano de celular é melhor para uma pessoa ?

EssaysInfo & Biz Technology

Sobre Profetas e Bolas de Cristal

Este é um artigo sobre Business Intelligence, Business Analytics, Big Data e Data Mining.

Há quem diga que os antigos profetas eram pessoas comuns que proferiam simples consequências lógicas baseadas em observação mais profunda de fatos de seu presente e passado. Tudo o que vemos à nossa volta é resultado de alguma ação, tem uma história e um motivo de ser e de existir. Em contrapartida, seguindo um mesmo raciocínio científico, se algo aparentemente “não tem explicação” é porque ninguém se aprofundou suficientemente nos fatos históricos que o causaram. Continue reading Sobre Profetas e Bolas de Cristal

Community and Society

Seis dicas para passar uma cantada ou iniciar uma conversa com qualquer pessoa

Vi estas dicas num blog, acho que é por aí mesmo e traduzo aqui as partes principais.

  1. Não fique só ouvindo, inicie um assunto.
  2. Procure no interlocutor(a) interesses em comum.
  3. Não entre em assuntos muito pessoais como política ou religião. Guarde esses para quando a sintonia já estiver mais armada.
  4. Mantenha amplos os tópicos da discussão, não entre em detalhes de mais.
  5. Deixe o interlocutor(a) falar também e escute. Especialmente as mulheres adoram serem ouvidas.
  6. Saiba a hora de parar, às vezes a química simplesmente não acontece.
Linux & Open SourceMobility

iPhone Call History Database

Either if you are doing forensics or just want better reports about your call patterns, the iPhone Call History database can be very handfull.

If you have a jailbroken iPhone, you can access the database file directly. If you are not, you can still access it offline simply copying the file from an unencrypted iTunes backup to some other folder on you computer to manipulate it. Here are the real files path inside the iPhone and their counterparts on an iTunes backup folder:
Continue reading iPhone Call History Database

Linux & Open Source

O site de Linux da IBM Brasil foi desativado e isso é bom

Antigo site IBM Linux

Antigo site IBM Linux

O site oficial de Linux da IBM Brasil ficava em http://ibm.com/br/linux/ e lá era nosso QG virtual quando o Linux Impact Team existia e eu fazia parte dele. Nosso time foi formado na época para estabelecer a idéia de que Linux, Software Livre, Padrões Abertos etc são coisas boas, desmitificar algumas crenças confusas, ajudar clientes IBM a usar Linux com nossos produtos etc. Continue reading O site de Linux da IBM Brasil foi desativado e isso é bom

Gourmet

Receita de Bolo de Mel Especial

Eu poderia chamar isso de “receita de como fazer amigos e influenciar pessoas” de tanto que vi pessoas se derreterem por este bolo perfumado, molhado e delicioso da minha mãe. Continue reading Receita de Bolo de Mel Especial

Multimedia

IBM Smarter Planet Icons in SVG format

Smarter Planet icons thumbnails

These are the 25 Smarter Planet icons I’ve collected on an internal work I did at IBM. They are smart and I love them. Continue reading IBM Smarter Planet Icons in SVG format

Web 2.0

Install Drupal 7 with Drush from Git

OK, couldn’t find a good documentation about it so I had to make some research. And since I’ll do it several times, let me take a note of the procedure and share it with you at the same time.

Parts in red should be changed by you to your specific names and details. Continue reading Install Drupal 7 with Drush from Git

ChroniclesCommunity and Society

Somos Todos Iguais…

Somos todos iguais…

paraiso Continue reading Somos Todos Iguais…

Community and SocietyGourmet

Números de uma Pizzada

Community and Society

Opinião de uma Médica sobre Serra como Ministro da Saúde

Hoje estive numa médica.

Ela votou e votará no Serra porque na sua opinião técnica ele foi o melhor Ministro da Saúde que tivemos: Continue reading Opinião de uma Médica sobre Serra como Ministro da Saúde

Blog do PapaiCommunity and Society

Entre Amor e Palmadas

Eu fui criado com palmadas. Por nota baixa, por irritar minha mãe etc. Mas fui criado com muito amor e sabedoria também. Acho que as palmadas eram consequência de pais desinformados, sem noção etc.

Meus pais vieram de uma cultura que tinha um lema: “quem ama, dá umas palmadas”, ou algo do gênero. Em hebraico, essa frase tem rima. Continue reading Entre Amor e Palmadas

Linux & Open Source

Convert DBF to CSV on Linux with Perl and XBase

I spent a few days to figure out how to make a simple conversion of a DBF file into a plain text file as comma separated values (CSV) or tab separated values (TSV) in a batch/command line way. I was almost setting up an OpenOffice.org server because it seamed to be the only packaged solution to read and convert DBFs.

Well, it easier than that. Continue reading Convert DBF to CSV on Linux with Perl and XBase

Web 2.0

Querem usar meu blog para publicar “sugestões de pauta”

É a segunda vez que uma mesma assessoria de imprensa me envia “sugestão de pauta” para que eu fale aqui sobre os produtos tecnológicos de seus clientes. Continue reading Querem usar meu blog para publicar “sugestões de pauta”

Linux & Open Source

That’s why I disable SELinux right away

Folks at the Fedora Project devel list asked us to enable and use SELinux. So I sent this reply: Continue reading That’s why I disable SELinux right away

Linux & Open Source

Bytecode Interpreter Patents (used by FreeType) Finaly Expired: Get Ready to Dramatically Improve Font Readability on Your Linux Desktop

The TrueType bytecode interpreter patents have expired !!! It means you’ll get much better and nice looking font rendering on your Linux desktop, by default, without the need of hacking or exchanging packages. Continue reading Bytecode Interpreter Patents (used by FreeType) Finaly Expired: Get Ready to Dramatically Improve Font Readability on Your Linux Desktop

Community and SocietyInfo & Biz Technology

Reduzi o custo de minha Banda Larga NET Virtua em 25%

Liguei na NET hoje pelo 5º mês consecutivo para reclamar que estavam cobrando pelo 5º mês consecutivo o NET Fone, mesmo após eu tê-lo cancelado, 5 meses atrás. Minha frase não foi redundante pois faz 5 meses que pedi cancelamento, faz 5 meses que a conta vem errada, mesmo eu ligando todo mês pedindo correção da conta. Continue reading Reduzi o custo de minha Banda Larga NET Virtua em 25%

Community and Society

Nenhum dia de Paz

Transcrevo aqui o texto abaixo de Paulo Wainberg, advogado, escritor e jornalista de Porto Alegre por me identificar muito com ele, sobretudo do segundo parágrafo até mais ou menos o “Deu pra Entender?”. Continue reading Nenhum dia de Paz