MobilityMultimedia

FaceTime do iPhone 4 é uma revolução para VoIP, não para video-chamada

Horas depois do lançamento do iPhone 4, twitei sobre como seriam revolucionárias as novas capabilidades de VoIP do iPhone, batizado de FaceTime. Fiz questão de vasculhar a Internet para encontrar empatia naquela visão, mas aparentemente todos estavam facinados somente com o aspecto “videochamada” do aplicativo.

FaceTime é uma nova função integrada na aplicação de telefone do iPhone 4. No melhor estilo Apple do “até minha vó consegue usar isso”, quando estou falando com uma pessoa, seleciono o FaceTime e a conversa vira uma video-conferência usando meu WiFi e o do meu interlocutor. Dispensando apartir daí o 3G. Dispensando a partir daí os custos dos minutos de sua operadora 3G, para ser mais claro.

VoIP de ponta a ponta, completo e gratuito, como conhecemos hoje não é uma novidade. Só é terrível de ser usado:

  • Exige que eu e meu interlocutor sejamos associados ao mesmo provedor de serviço (Skype, VoIP Discount, Gizmo etc) que muitas vezes usa tecnologias proprietárias.
  • Exige que eu e meu interlocutor combinemos horários para nos falar, pois ambos temos que estar conectados em tal provedor.
  • Em geral ainda é usado no desktop ou no laptop, que passam longe de ser portáveis e ergonômicos como um telefone.
  • Para os poucos geeks que já tem aplicações de VoIP em seus smartphones, sabem que a integração é ruim ou até deixam de usar porque é inseguro: o Fring, por exemplo, mantém uma cópia de suas senhas de login em seus servidores.

Enfim, as avós que nada entendem de tecnologia nunca poderiam fazer ligações internacionais gratuitas com VoIP.

Para resolver esses problemas definitivamente e colocar VoIP gratuito e não proprietário nas mãos de todos é preciso uma conjunção de fatores raros:

  1. Poder de penetração nas massas para fazer a tecnologia pegar. A Apple tem isso e se chama iPhone, um objeto de desejo que todos querem. Outra característica importante que a Apple tem é a capacidade de aglutinar tecnologias complexas atrás de um simples botão, com experiência de usuário (UX) e usabilidade soberbas.
  2. Desejo e coragem de tomar decisões impopulares perante seus parceiros em prol de um bem maior de longo prazo relacionado a acessibilidade, padrões abertos etc. A Apple tem demonstrado tal conciência e coragem na famosa guerra Flash x HTML5. A Apple apresenta também um bom balanço entre o uso de padrões e tecnologias proprietárias.

Esse passo tinha que ser dado por um fabricante de celular, mas se pararmos para pensar, Nokia, Microsoft, RIM (BlackBerry), HTC ou nenhum outro tem essa conjunção de fatores. Nem o Google com seu Android chegou no nível de penetração e mind share que goza o iPhone.

Assim que o iPhone 4 cair nas mãos dos desenvolvedores, começarão a surgir aplicações VoIP compatíveis. Os softphones que usam o padrão aberto SIP (centro nevrálgico do FaceTime) praticamente só terão que ser testadas com o FaceTime.

Padrões Abertos que compõem o FaceTime

Padrões Abertos que compõem o FaceTime

Fabricantes de outros smartphones também poderão entrar nesse ecossistema. Só não fizeram antes ou por preguiça de integrar tantos padrões abertos ou por falta de coragem de enfrentar parceiros que mantém hegemonia das telecomunicações, como as operadoras de celular etc.

E falando em hegemonia, este passo da Apple também mina modelos de negócio de telecomunicações baseados em redes inteligentes (também conhecido como “o telefone comum”). VoIP peer-to-peer como o FaceTime se alinha melhor com o modelo da Internet: a rede é burra e a inteligência está nas pontas, na mão dos usuários. Outros VoIP não peer-to-peer, como o Skype, também estão em perigo pois seu modelo proprietário e caro ainda se baseia na inteligência de sua rede (sem o servidor Skype, não há serviço).

Sim, estou ansioso para ter um iPhone 4. Mas estou mais ansioso ainda para ver a materialização desse novo mundo da telefonia fácil e gratuita.

Veja também Inside iPhone 4: FaceTime video calling, excelente artigo da AppleInsider.

Veja também o post do Dia da Mentira no blog do Dev Team (time dos hackers que trabalham no jailbreak do iPhone), postado como mentira mas que após o lançamento do FaceTime revela que  eles tem fontes internas da Apple.

3 comments to FaceTime do iPhone 4 é uma revolução para VoIP, não para video-chamada

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>