Linguagens de Programação na Indústria

Um artigo da eWeek relaciona algumas linguagens e os motivos pelos quais deve-se aprender cada uma delas.

Um dado interessante do artigo é o número de vagas de trabalho disponíveis no mercado, para cada skill de linguagem, extraidas de dice.com.

Coloquei em ordem crescente de número de vagas:

  1. Ruby e Ruby on Rails :: Job availabilities: 210 and 54, respectively
  2. Python :: Job availabilities: 811
  3. AJAX :: Job availabilities: 1,106
  4. PHP :: Job availabilities: 1,152
  5. VB.Net :: Job availabilities: 2,090
  6. JavaScript :: Job availabilities: 4,406
  7. Perl :: Job availabilities: 4,810
  8. C# :: Job availabilities: 5,111
  9. C :: Job availabilities: 6,164, including all derivatives
  10. Java :: Job availabilities: 14,408

Note que os números nada tem a ver com a qualidade, funcionalidade ou facilidade inerente da linguagem de programação/tecnologia. Mas os números parecem dar uma pista da presença, maturidade e ecossistema de cada uma delas no mercado.

É o que um amigo meu diz: “Tu tem que ir de megafone para a avenida Paulista as 12:30 e perguntar quem é que manja de tal tecnologia ou produto. Esse é um bom indicador de seu ecossistema.”

7 thoughts on “Linguagens de Programação na Indústria

  1. A questão de “quais ecosistemas aonde a tecnologia é suportada” fala muito alto…

    Aonde Java não é suportado? Daqui a pouco minha geladeira rodará java… =)

  2. A questão maior ainda é o intenso uso despropositado e errado da palavra ecossistema. Não adianta forçar a barra, ecosistema implica a interação de organismos em um ambiente e até onde eu saiba minha VM Java não é uma forma de vida.

  3. Também notei que há poucas vagas para piloto de iate, fotógrafo da Playboy e provador de cerveja. Logo é muito mais decisão mais sábia seguir uma carreira com um ecossistema mais estabelecido, como empregado doméstico, estivador e gari. Com certeza vou achar anúncios de vagas até nos homens-sanduíche da Paulista.

  4. Coward, claro que a VM não é.

    Mas as interações entre produtos, consumidores e fabricantes é um ecossistema.

    Essa palavra começou a ser usada muito ultimamente como um jargão de TI porque perceberam que essas interações e relações são muito bem comparáveis a um ecossistema natural de uma floresta por exemplo.

  5. Caro Anonymous Coward, direto do Michaelis:

    me.tá.fo.ra
    sf (gr metaphorá) Ret Emprego de uma palavra em sentido diferente do próprio por analogia ou semelhança: Esta cantora é um rouxinol (a analogia está na maviosidade).

  6. Caro Roberto Teixeira, Avi

    Leiam o livro “O menino maluquinho”. Vocês vão adorar!

  7. Na questão “Aonde determinada linguagem é suportada ?”. Como o Danilo disse: Daqui a pouco minha geladeira rodára java…”

    Bom já existem geladeiras com LCD e Wi-Fi na porta. Que é o caso, por exemplo da Geladeira Samsung.

    Descrição do produto:
    A geladeira Samsung Wireless ICE tem uma tela TFT LCD touchscreen de 10.4” destacável com calendário digital, agenda e bloco de notas. A geladeira tem também um sistema de som embutido com rádio AM/FM digital, e pode ser programada para lembrar as datas de validade dos produtos, e avisar na tela quando algo estiver estragado. A tela LCD pode se conectar sem fio ao seu media center, para você assistir aos seus filmes na mesa da cozinha.

    A Samsung Wireless ICE RH269LB/SH custa US$3.500, lá fora, saiba mais http://www.digitaldrops.com.br/drops/2007/01/geladeira_samsung_com_tela_lcd_1.html.

    Se ela possui agenda e bloco de notas é provavel que utilize uma linguagem de programação para o sistema.

Leave a Reply

Your email address will not be published.