Ajude ODF a Vencer

Muita evangelização tem sido feita pela comunidade livre, requisitando que pessoas votem não ao Microsoft Office Open XML (ou MooX).

É ótimo para conscientizar, mas infelizmente não tem muito efeito prático.

Como Funciona Tudo Isso

  1. A ISO já aprovou o ODF como o padrão de documentos. Então a ECMA entrou com um pedido para endossar o MooX como outro padrão ISO.
  2. Como o MooX já foi pré-padronizado pelo ECMA (uma entidade menor que a ISO), a ISO iniciou um processo chamado Fast Track onde os National Bodies de diversos países (como a ABNT) votarão se o aceitam ou não o MooX como outro padrão.
  3. No Brasil a Associação Brasileira de Normas Técnicas criou um Grupo de Trabalho — o GT2 — para discutir o MooX e concluir qual é o voto que o Brasil — via ABNT — vai levar ao Fast Track da ISO. Processo semelhante está acontecendo em diversos países. Veja openxml.info com mais foco na América Latina.
  4. No GT2, claramente favoráveis ao ODF — e que tendem a votar não ao MooX — estão empresas/entidades como IBM, Red Hat, Sun, 4Linux, ODF Alliance Brasil entre outras. Mas quanto mais votos, melhor. É necessária a presença de mais empresas.
  5. Tem direito a voto as empresas/entidades que comparecerem a no mínimo 1/3 das reuniões. E como isso é uma questão nacional, a ABNT tem feito um rodízio de cidades, uma reunião em cada cidade.

Como Ajudar o ODF Neste Processo

Se você acredita que o ODF é o padrão univeral e verdadeiramente aberto para documentos e quer votar não ao MooX, incentive a sua empresa/entidade a comparecer com regularidade nas reuniões do GT2 da ABNT. Ao longo deste período, serão levantados e documentados aspectos técnicos e estratégicos do MooX a fim de munir os votantes de informação e votarem corretamente. Muita ajuda é necessária aqui e o trabalho está sendo coordenado pelo Jomar Silva da ODF Alliance Brasil.

Novamente, você pode votar somente se comparecer a no mínimo 1/3 das reuniões da ABNT. Do contrário, evangelizar é bom mas não suficiente.

A próxima reunião acontecerá em São Paulo, dia 17 de julho. No final de cada reunião é marcada a próxima.

Contate Milena Beguito Pires da ABNT, e-mail <atendimento.rj ARROUBA abnt PONTO org PONTO br>, tel 21-3974-2300 pedindo mais informações sobre o GT2 e atas das reuniões anteriores. No caso de não obter resposta, mande-me um e-mail ou deixe um comentário neste post.

Compareça com regularidade !

12 thoughts on “Ajude ODF a Vencer

  1. Apenas complementando o que Avi já colocou, a comunidade tem um papel fundamental neste processo:

    – USE ODF E PROMOVA A ADOÇÃO DO ODF PELA SUA EMPRESA, UNIVERSIDADE OU COMUNIDADE !!!

    Este trabalho só pode ser feito pela comunidade e a comprovação do suporte efetivo dela ao padrão se dará desta forma.

  2. Ainda não me convenci de que o OOXML seja um problema. Ou melhor dizendo, que a adoção do mesmo como padrão ISO venha a ser realmente relevante.

    Vamos imaginar por um instante que o formato não seja aceito como padrão ISO. O que aconteceria? A Microsoft iria passar a suportar o ODF? Duvido. As pessoas deixariam de usar Microsoft Office porque este não suporta ODF? Duvido também. O que vai acontecer é que o KOffice, o OpenOffice.org e etc terão de implementar OOXML para terem aceitação no mercado, tal como hoje eles já têm de ter compatibilidade com .DOC, por exemplo. Ser ou não ser ISO não vai fazer com que OOXML deixe de ser um padrão de facto de mercado.

    Ter como padrão ISO pode, pelo menos, ajudar a manter o padrão relativamente aberto à implementação por outros.

    Eu entendo a idéia de incentivar, sim, o uso de ODF. Mas deixar que o OOXML entre ou não como padrão ISO não me parece ter efeitos práticos maiores do que de marketing (“O ODF é padrão ISO, o OOXML não.”)

  3. ( sou de argentina )

    isto a o que Jon Bosak, ums dos creadores do XML ( ver: http://en.wikipedia.org/wiki/Jon_Bosak ) diz com respeito à OOXML:
    “The further I go with this, the more I’m inclined to agree with him that ‘if it [OOXML] were coming through the normal ISO process, I’d say it was in the state of a Working Draft and not yet ready for registration as a Committee Draft and assignment of a number.'”

    ( extraido de http://www.ibiblio.org/bosak/v1mail/200706/2007Jun22-081045.eml )

    Jon Bosak e membro do INCITS-V1, grupo que foi nombrado pela ANSI (USA) para avaliar os meritos do OOXML para se-converter num padrao ISO.

  4. Roberto,

    Se o OpenXML (que de open só tem o nome) não for aprovado como padrão ISO, muitos países não o adotarão pois não será reconhecido internacionalmente (só pelo comprado ECMA).

    Isso tem uma força enorme de estabelecer o ODF como O padrão internacional de troca de documento. O ODF é realmente implementável. Já o OpenXML tem milhares de páginas e ainda assim algumas partes importantes só são implementáveis com a anuência da MS pois se ralacionam a formatos proprietários do Word e outros softwares dela. Se isso é um padrão aberto então eu sou o coelinho da páscoa e mandei o saci-pererê avisar o super-homem que eu vou chegar atrasado na reunião da liga da justiça pois a mulher-maravilha inventou de ir ao salão de beleza com a mulher invisível e não consegue achá-la para ir embora. É tão verossímil quanto a Microsoft permitir que alguém implemente o padrão dela em código livre (chance nula).

  5. Quem conseguir favor publicar aqui o local, data e horario das reuniões.

    Na agenda da ABNT não há nenhum comentário sobre discução do OfficeXML ou MooX.

    Roberto Teixeira: Seus argumentos são bons, mas discordo de você.

    Ainda que o MooX se torne padrão e o OpenOffice o implemente para se manter no mercado, veja como a comunidade posso ganhar.

    1. A ABNT poderá aprovar o ODF como um padrão para o brasil, no início alguns órgãos do governo começar a usar e com o tempo outros até a que sociedade o adota(ria) como padrao.

    2. Quanto mais brigas a comunidade ganhar, mais respeito a MS terá pela comunidade. E no mínimo ela agirá de forma a agradar a essa comunidade. É importante lembrar que a iniciativa de “abrir” o formato de documento só foi pensada pela MS após a comunidade demonstrar sua força.

    3. E o mais importante, é cada um de nós deixar claro que, mesmo gostando de alguns produtos da MS, ela não tem o direito de fazer o que quiser de qualquer maneira. Isso vai aumentar nossa auto-estima porque, apesar não sabermos o que é será o melhor pro futuro, sabemos, com toda certeza, que o mercado totalmente monopolizado será muito pior.

  6. Avi, interessante o artigo. Só acho que é muito caro ser uma empresa pequena ou média e participar em um sistema de rodízio de cidades. Só se isso for muito o “business” da empresa. E o pior, acredito piamente que o moox pode não ser aprovado, mas mesmo assim teremos que engolir a seco pois vão usar assim mesmo.

    O problema da MS não é do que ela cria, mas sim o modo como ela faz isso ser posto em prática. Uma pena.

  7. O Orlando tem razão ao dizer que “Ser ou não ser ISO não vai fazer com que OOXML deixe de ser um padrão de facto de mercado”. Mas lembrando que se o padrão ODF for aprovado pela ABNT isso vai favorecer ainda mais a implantação do openoffice em empresas conceituadas com a Dell, HP e outras, aqui no Brasil. Isso com o tempo tende a voltar o mercado nacional para um padrão livre. O importante é estabelecer o padrão ODF como prioridade, pois, creio eu, não vai haver uma migração natural significativa por este ser de padrão aberto, se o OOXML continuar a vigorar como líder.

  8. >Quem conseguir favor publicar aqui o local,
    >data e horario das reuniões.

    “…
    Fernando Gebara, coordenador do GT2 que aprecia a questão do OpenXML, apresentou na reunião de 10/05/2007, ocorrida na ABNT, no Rio de Janeiro, o relato sobre o programa de trabalho a ser desenvolvido pelo GT2 e informou que o ISO/IEC DIS 29500 – OXML será dividido em 4 partes, conforme a seguir:

    Análise de documento: Office OpenXML Part 1 – Fundamentals – prazo – 1/06/2007;

    Análise de documento: Office OpenXML Part 2 – Open Packaging Conventions – prazo – 14/06/2007;

    Análise de documento: Office OpenXML Parts 3 & 4 – Primer Markup Language – prazo – 14/08/2007;

    Análise de documento: Office OpenXML Part 5 – Markup Compatibility and Extensions – prazo 20/08/2007;

    DEFINIÇÃO DO VOTO, segundo este cronograma, ocorrerá no dia 23/08/2007
    …”

    ( http://samadeu.blogspot.com/2007/05/alerta-abnt-est-prestes-aprovar-padro.html#comment-2655449553262326339 )

Leave a Reply

Your email address will not be published.