Testei o iPhone

De pé, numa loja da AT&T em NY, brinquei com o iPhone por uns 20 minutos.

  • Ele é menor, mais fino e mais bonito do que eu esperava.
  • Comparado com o iPod, sua parte de trás é fosca de material que não risca.
  • A Apple conseguiu fazer uma interface que só tem 1 botão, e ele é exatamente para o que você precisa naquele momento. Muito intuitivo.
  • Tem viva voz.
  • O lance da tela virar na horizontal e vertical não funcionou direito, mas acho que eu fiz algo errado.
  • Fiz ele travar uma vez quando inseria um contato na agenda e usei sua câmera para tirar a foto da pessoa. Simplesmente travou na hora de diminuir a resolução da foto.
  • Não se pode dar várias categorias (tags) a um contato, como se faz hoje com KPIM, Lotus Notes, ou Outlook. Isso faz falta.
  • Seu teclado virtual é bom e preciso.
  • Não encontrei nenhuma forma fácil de usar caracteres internacionoais com o teclado. Ou seja, não se pode escrever com ascentos. Talvez ainda não suporte isso.
  • Seu browser — o Safari — é ótimo e mostrou corretamente as páginas em que entrei, inclusive o GMail. Ele tem bom suporte a JavaScript.
  • Tem um controle de zoom espetacular: amplia ou diminui-se o tamanho das coisas abrindo ou fechando-se 2 dedos sobre a tela.
  • Mesmo em tamanho muito pequeno suas letras são legíveis, graças a tecnologias TrueType.
  • Tem uma aplicação de Google Maps personalizada. Mas acredito que pode-se acessar esse site também pelo browser.
  • Tem uma aplicação de YouTube personalizada. Funciona.
  • A interface de sua parte iPod não tem mais a roda sensível. Navega-se pelas listas com o dedo como se fosse um scrollbar.
  • Selecionei um filme para assitir, mas travou.
  • O navegador 3D de capas de albuns é lindo.
  • Não há aplicações de escritório como editor de planilhas ou texto rico.
  • Tem WiFi, acho que tem Bluetooth, mas não reparei se tem infravermelho.
  • O navegador de fotos é intuitivo e ótimo também, mas não consegui girar a tela conforme giro o iPhone fisicamente.
  • A aplicação de previsão do tempo — movida a tecnologia Yahoo! e Weather Channel — não achou a cidade de São Paulo !
  • Há outras aplicações como anotações e stocks, mas não as testei.

Enquanto no Brasil pagamos uma média de R$6 por megabyte nos pacotes de dados de telefonia celular, na AT&T a transferência é ilimitada.

Achei que o iPhone não iria me servir por causa da dificuldade de inserir dados, teclado etc. Mas adorei e mudei de idéia. E acredito que os problemas encontrados serão corrigidos ao longo do tempo.

O iPhone é uma revolução em interface com o usuário. Na minha opinião, é o primeiro computador de bolso verdadeiramente viável e prático além de bastante poderoso.

4 thoughts on “Testei o iPhone

  1. Olá Avi,

    O iPhone deve ser fantástico, de fato. Mas e o problema com DRM e iTunes? Como anda esses problemas com o iPhone. Você compraria um?

    Abraço.

Leave a Reply

Your email address will not be published.