Grupo Corpo

O Grupo Corpo esteve em São Paulo com duas coreografias.

A Missa do Orfanato dançava uma missa de Mozart (que não era o Requiem) como pano de fundo. Dançarinos mostraram muita emoção nesse opus n° 1 (primeira obra) da companhia.

Ai teve um intervalo, e depois entraram com o Onqotô.

Pegue uma caixa, coloque o Onqotô, goiabada cascão, caipirinha de maracujá com boa cachaça, biscoito de polvilho, sorvete de bacurí, e doce de abóbora com côco, e você terá um perfeito Kit Brazil Export. Vontade de comer tudo. Talvez o Onqotô sozinho já dê conta do recado, de tão brasileiro que ele é. A voz zen de Caetano Veloso somava à perfeição a dinâmica vigorosa da coreografia. Adorei.

O intervalo era um espetáculo a parte. Muita gente bonita, com ar de descolada e que parecia emanar glamour e cultura. Todos alí prestigiando essa que está entre as mais importantes companhias de dança moderna do mundo. De logo aqui, Minas Gerais.

Nesses espetáculos minha namorada sempre sempre encontra todos seus sócios, e eu nunca nunca vejo pessoas da minha empresa.

♫ É só isso… ♫

4 thoughts on “Grupo Corpo

  1. Foi maravilhoso, mesmo, Avi, ver o Corpo apresentando a Missa do Orfanato, que Mozart escreveu aos 12 anos de idade, no ano em que se comemoram 250 anos de sua morte. E foi perfeita a contraposição entre a religião e a ciência, entre a fé e a dúvida. Onqotô? Pronqovô? Beijo.

  2. Avi
    Seus comentários ficaram envolta somente do Ongoto. E a Missa do orfanato, vc gostou?
    Eu particularmente achei muito pesada e forte. Não me agradou muito.
    O Ongoto é sensacional.
    PS – também não encontrei ninguém da minha empresa lá. Só uma amiga que conhecemos em Jericoacoara que é jornalista da Gazeta Mercantil.
    Por onde será que andam as pessoas destas duas grandes multinacionais americanas???
    Essa é a pergunta que não quer calar. Raro vê-los num evento cultural, não é??
    beijos
    Tali

  3. Olá,

    Eu ainda não vi o espetáculo mas estou doido para ver.
    Gostaria de saber o calendário das apresentações. Eu sou de Minas Gerais, assistir e acompanhei a trajetória do Grupo logo no início na apresentação Maria Maria. Fiquei com saudades.
    Agora moro na Bahia, mas não quero perder apresentações por aqui.
    Um abraço
    Sérgio Ruas

Leave a Reply

Your email address will not be published.