Sampa

São Paulo é assim: coreanos traçando burekas na Casa Búlgara, do ladinho do Acrópoles, restaurante grego mais tradicional da cidade, que fica no coração do Bom Retiro, bairro que outrora acolheu, desde a década de 1930, judeus que fugiram de uma Europa castigada pela guerra e que a partir da década de 1980 tem se mudado para os Jardins, Higienópolis e Itaim Bibí.

E muito, muito trânsito.

2 thoughts on “Sampa

  1. É interessante conhecer pelo menos um lugar no mundo onde certos preconceitos são minimizados.

    Apenas uma pequena correção: “Bibi” não deveria apresentar acento gráfico, já que é um oxítono (palavra cuja sílaba mais forte é a última) terminado em “i”.

    Ademais, deixando a chatice de lado, parabéns pelo aniversário natalício.

Leave a Reply

Your email address will not be published.