Entenda os Homens, uma visão real

Este texto pipocou na Internet no começo de 2008 e tenho um certo respeito por ele. Contaram que o autor é Arnaldo Jabor, mas tenho lá minhas dúvidas. Ao verdadeiro autor sugiro que apareça, visto que lhe é devido o mérito por ter documentado com irreverência, mas também bastante machismo, os instintos do homem.


Entenda Definitivamente os Homens: uma visão real

Foi lendo um monte de besteiras que as mulheres escrevem em livros sobre o ‘universo masculino’, que resolvi escrever esse artigo. Não tenho objetivo de ‘revelar’ os segredos dos homens, mas amigos, me desculpem. Não se trata de quebrar nosso código de ética. Isso vai ajudar as mulheres a entenderem os homens e, enfim, pararem de tentar nos mudar com métodos ineficazes. Vou começar de sola. Se não estiver preparada nem continue a ler. E digo com segurança: o que escrevo aqui se aplica a 99,9% dos homens brasileiros (sem medo de errar).

1º Não existe homem fiel.

Você já pode ter ouvido isso algumas vezes, mas afirmo com propriedade. Não é desabafo. É palavra de homem que conhece muitos homens e que conhecem, por sua vez, muitos homens. Nenhum homem é fiel, mas pode estar fiel ou porque está apaixonado (algo que não dura muito tempo — no máximo alguns meses — nem se iluda), ou porque está cercado por todos os lados (veremos adiante que não adianta cercá-lo, isso vai se voltar contra você).

A única exceção é o crente extremamente convicto. Se você quer um homem que seja fiel, procure um crente daqueles bitolados, mas agüente as outras conseqüências.

2º Não desanime.

O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo. A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia. Não é como a da mulher. Mulher tem que admirar para trair; ter algum envolvimento. O homem só precisa de uma bunda. A mulher precisa de um motivo para trair, o homem precisa de uma mulher.

3º Não fique desencantada com a vida por isso.

A traição tem seu lado positivo. Até digo, é um mal necessário. O cara que fica cercado, sem trair é infeliz no casamento, seu desempenho sexual diminui (isso mesmo, o desempenho com a esposa diminui), ele fica mal da cabeça. Entenda de uma vez por todas: homens e mulheres são diferentes. Se quiser alguém que pense como você, vire lésbica (várias já fizeram isso e deu certo), ou case com um viado enrustido que precisa de uma mulher para se enquadrar no modelo social.

Todo ser humano busca a felicidade, a realização. E a realização nada mais é do que a sensação de prazer (isso é química, tá tudo no cérebro). A mulher se realiza satisfazendo o desejo maternal, com a segurança de ter uma família estruturada e saudável,com um bom homem ao lado que a proteja e lhe dê carinho.

O homem é mais voltado para a profissão e para a realização pessoal e a realização pessoal dele vêm de diversas formas: pode vir com o sentimento de paternidade, com uma família estruturada, etc., mas nunca vai vir se não puder acesso a outras fêmeas e se não puder ter relativo sucesso na profissão.

Se você cercar seu homem (tipo, mulher que é sócia do marido na empresa). O cara não dá um passo no dia-a-dia (sem ela) você vai sufocá-lo de tal forma que ele pode até não ter espaço para lhe trair, mas ou seu casamento vai durar pouco,ele vai ser gordo (vai buscar a fuga na comida) e vai ser pobre (por que não vai ter a cabeça tranqüila para se desenvolver profissionalmente. (Vai ser um cara sem ambição e sem futuro).

4º Não tente mudar para seu homem ser fiel.

Não adianta. Silicone, curso de dança sensual, se vestir de enfermeira, etc… nada disso vai adiantar.

É lógico que quanto mais largada você for, menor a vontade do homem de ficar com você e maior as chances do divórcio. Se ser perfeita adiantasse Julia Roberts não tinha casado três vezes. Até Gisele Bunchen foi largada por Di Caprio, não é você que vai ser diferente (mas é bom não desanimar e sempre dar aquela malhadinha).

O segredo é dar espaço para o homem viajar nos seus desejos (na maioria das vezes, quando ele não está sufocado pela mulher ele nem chega a trair, fica só nas paqueras, troca de olhares). Finja que não sabe que ele dá umas pegadas por fora. Isso é o segredo para um bom casamento.

Deixe ele se distrair, todos precisam de lazer.

5º Se você busca o homem perfeito, pode continuar vendo novela das seis.

Eles não existem nesse conceito que você imagina. Os homens perfeitos de hoje são aqueles bem desenvolvidos profissionalmente, que traem esporadicamente (uma vez a cada dois meses, por exemplo), mas que respeitam a mulher, ou seja, não gastam o dinheiro da família com amantes, não constituem outra família, não traem muitas vezes, não mantêm relações várias vezes com a mesma mulher (para não criar vínculos) e, sobretudo, são muuuuuito discretos: não deixam a esposa (e nem ninguém da sua relação, como amigas, familiares, etc saberem).

Só, e somente só, um amigo ou outro DELE deve saber, faz parte do prazer do homem contar vantagem sexual. Pegar e não falar para os amigos é pior do que não pegar.

As traições do homem perfeito geralmente são numa escapulida numa boite, ou com uma garota de programa (usando camisinha e sem fazer sexo oral nela), ou mesmo com uma mulher casada de passagem por sua cidade. O homem perfeito nunca trai com mulheres solteiras. Elas são causadoras de problemas. Isso remete ao próximo tópico.

6º ESSE TÓPICO NÃO É PARA AS ESPOSAS — É PARA AS SOLTEIRAS OU AMANTES:

Esqueçam de uma vez por todas esse negócio de que homem não gosta de mulher fácil. Homem adora mulher fácil. Se ‘der’ de prima então, é o máximo.

Todo homem sabe que não existe mulher santa. Se ela está se fazendo de difícil ele parte para outra. A demanda é muito maior do que a procura. O mercado está cheio de mulher gostosa. O que homem não gosta é de mulher que liga no dia seguinte. Isso não é ser fácil, é ser problemática (mulher problema). Ou, como se diz na gíria, é pepino puro.

O fato de você não ligar para o homem e ele gostar de você não quer dizer que foi por você se fazer de difícil, mas sim por você não representar ameaça para ele. Ele vai ficar com tanta simpatia por você que você pode até conseguir fisgá-lo e roubá-lo da mulher. Ele vai começar a se envolver sem perceber. Vai começar ELE a te procurar. Se ele não te procurar era porque ele só queria aquilo mesmo.

Parta para outro e deixe esse de stand by. Não vá se vingar, você só piora a situação e não lucra nada com isso. Não se sinta usada, você também fez uso do corpo dele — faz parte do jogo; guarde como um momento bom de sua vida.

7º 90% dos homens não querem nada sério.

Os 10% restantes estão momentaneamente cansados da vida de balada ou estão ficando com má fama por não estarem casados ou enamorados; por isso procuram casamento. Portanto, são máximas as chances do homem mentir em quase tudo que te fala no primeiro encontro (ele só quer te comer, sempre).

Não seja idiota, aproveite o momento, finja que acredita que ele está apaixonado e dê logo para ele (e corra o risco de fisgá-lo) ou então nem saia com ele. Fazer doce só agrava a situação, estamos em 2008 e não em 1958. Esqueça os conselhos da sua avó, os tempos são outros.

Para ser uma boa esposa e para ter um casamento pelo resto da vida faça o seguinte:

Tente achar o homem perfeito do 5º item, dê espaço para ele. Não o sufoque. Ele precisa de um tempo para sua satisfação.

Seja uma boa esposa, mantenha-se bonita, malhe, tenha uma profissão (não seja dona de casa), seja independente e mantenha o clima legal em casa. Nada de sufocos, de ‘conversar sobre a relação’, de ficar mexendo no celular dele, de ficar apertando o cerco, etc.

Você pode até criar ‘muros’ para ele, mas crie muros invisíveis e não muito altos. Se ele perceber ou ficar sem saída, vai se sentir ameaçado e o casamento vai começar a ruir.

9º A última dica:

Se você está revoltada por este artigo, aqui vai um conselho: vá tomar uma água e volte para ler com o espírito desarmado. Se revoltar quanto ao que está escrito não vai resolver nada em sua vida.

Acreditar que o que está aqui é mentira ou exagero pode ser uma boa técnica (iludir-se faz parte da vida, se você é dessas, boa sorte!). Mas tudo é a pura verdade.

Seu marido/noivo/namorado te ama, tenha certeza,senão não estaria com você, mas trair é como um remédio, um lubrificante para o motor do carro. Isso é científico. O homem que você deve buscar para ser feliz é o homem perfeito do item 5º. Diferente disso ou é crente, ou viado ou tem algum trauma (e na maioria dos casos vão ser pobres).

O que você procura pode ser impossível de achar, então, procure algo que você pode achar e seja feliz ao invés de passar a vida inteira procurando algo indefectível que você nunca vai encontrar.

Espero ter ajudado em alguma coisa. Agora, depois de tudo isso dito, cadê a coragem de mandar este artigo para minha mulher??

12 thoughts on “Entenda os Homens, uma visão real

  1. Wtf! Por acaso existe alguma relação uma direta entre machismo idiota e ser judeu que eu não tava sabendo? Juro que não consegui achar graça, afinal estamos em 5768 e não mais em 1930.

  2. Sim, realmente vale a pena refletir sobre este texto. A começar pela autoria. Não encontrei nada que relacionasse a autoria do texto a Arnaldo Jabor – renomado cineasta, crítico e escritor. Para quem conhece um pouco do histórico, do estilo literário, das crônicas, temáticas e textos de Arnaldo Jabor, fica realmente difícil acreditar que a autoria possa ser atribuída a ele.

    Escrever um texto, atribuir sua autoria a terceiros e disseminar pela internet é trabalho pra qualquer moleque. Mais fácil ainda é pegar um texto qualquer, assinar o nome de alguém conhecido para agregar credibilidade a seu conteúdo e jogar na rede. Certamente num país como o nosso, no qual a educação de qualidade é coisa de elite, são poucas as pessoas que terão senso crítico mínimo para questionar a autoria – o conteúdo então, nem se fale! Mais sério ainda é saber que com a democratização do acesso a internet cada vez mais e mais pessoas vão ler um montão de porcaria que circula pela internet em velocidade absurda, sem ter condições mínimas de discernir sobre sua veracidade ou validade.

    Enfim, não posso afirmar com 100% de certeza que o texto não é de autoria de Arnaldo Jabor, mas tenho 100% de dúvida de que o seja.

    Ao contrário do que o autor coloca no final e ao contrário do que muita gente sente ao ler o texto, não sinto revolta pelo seu conteúdo sexista, reducionista e biologicista. E também não é este o sentimento que permeia o texto que escrevo agora. Escrevo sim com a intenção única de questionar e refletir.

    Após esta breve meta-reflexão, vamos ao texto propriamente dito. Algumas perguntas a serem feitas

    1) A que tipo de mulher o texto se refere?
    Ao meu ver às mulheres que apesar de se esconderem atrás da “máscara de mulher moderna”, contaminadas por resquícios sócio-culturais ainda definem sua identidade como nossas avós e bisavós. Ou seja, acreditam que seu valor na sociedade se dá única e exclusivamente através de dois únicos papéis sociais que lhe eram permitidos exercer: o de mãe e esposa (nota: termo esposa comumente é substituído pelo termo “mulher” – afinal fulana é mulher de ciclano, mas não se costuma dizer que ciclano é homem de fulana. Certamente não é um acaso lingüístico e sim um retrato sócio-cultural).

    2) A que tipo de homem o texto se refere?
    Está explícito que se refere ao círculo social do autor e que este extrapola os dados de sua amostra – extremamente tendenciosa não se esqueça – para o universo de homens a estatística quase que unânime (99,9%!!!) sem fundos científicos. Já diria Nelson Rodrigues: toda unanimidade é burra. O texto provavelmente se refere àqueles homens criados e educados por mulheres do milênio passado, obrigadas a fecharem os olhos para as sacanagens de seus maridos, sob pena de perderem sua identidade social de esposas e, com ela, os meios de subsistência.
    Mulheres modernas desempenham atualmente outros papéis sociais que legitimam e dão sentido à sua existência. São profissionais, amigas, amantes, mães, filhas e podem inclusive escolher entre ser ou não esposas e mães. Esposa e mãe certamente são papéis, cuja grande maioria das mulheres gostaria de desempenhar, porém não são mais destinos exclusivos e obrigatórios à existência da mulher. O autor parece estar um pouco confuso. Ele mesmo menciona “estamos em 2008 e não em 1957”, mas parece que não se deu conta disso – ou só se dá conta disso para fundamentar o seu ponto de vista. Sim, estamos em 2008 e isso vale também para as mulheres.

    3) Qual a ideologia do autor?
    a) Ele alerta no começo: “Se não estiver preparada nem continue a ler”. Ou seja, direciona seu discurso diretamente para as mulheres. Repete o procedimento dando dicas à “leitora amiga” de como agir (ou como não agir) para segurar seu marido/casamento (“Finja que não sabe que ele dá umas pegadas por fora. Isso é o segredo para um bom casamento” / “Para ser uma boa esposa e para ter um casamento pelo resto da vida, faça o seguinte”). Vale lembrar que “segurar casamento” é coisa para nossas avós ou bisavós (novamente, não se esqueça: estamos em 2008 e não em 1957!). Mulheres modernas tem mais o que fazer do que lutar exaustivamente para “salvar” relações afetivas que não lhe são favoráveis, sacrificando sua felicidade em prol de um status sem o qual perderá sua identidade pessoal e social. Divorciada não é mais atestado de doença social.

    b) De visão extremamente reducionista, resume a essência masculina ao aspecto biológico (“A traição do homem é hormonal” / “se não puder ter acesso a outras
    fêmeas”) e a essência feminina ele reduz à função maternal (“A mulher se realiza satisfazendo o desejo maternal” / . A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia.
    Não é como a da mulher”). Será que o autor se deu o trabalho de pesquisar a respeito do desejo feminino? Ou será que ele fez um exercício bem simples: perguntar aos psicólogos de plantão quais são as temáticas trazidas pelos clientes – homens e mulheres – aos consultórios? Bem, até onde sabemos – e é cientificamente provado – mulheres também têm hormônios. Abra o olho, caro escritor!

    c) Partindo do pressuposto que foi um homem que escreveu o texto, nada mais óbvio do que defender seus interesses pessoais sob sua ótica da realidade. Certamente o autor deve ter tido experiências afetivas bastante pobres e tem uma visão extremamente vazia das relações humanas. O autor faz apologia ao sexo gratuito (Homem adora mulher fácil).

    Enfim, penso que o texto é muito interessante por traduzir um momento social de transição: saímos de um período histórico de repressão-sexual-a-todo-custo para o liberou-geral-uhuuuu! Homens e mulheres ainda estão confusos com seus papéis na relação homem-mulher, buscando meios de construir uma relação saudável respeitando suas diferenças e necessidades. Claro que traições existem e não é de hoje! Claro que existem homens cafajestes – mas mulheres com este perfil também estão em evidência. Num mundo no qual o que vale é o ter (carrões, corpões, mulherões, casa na praia, etc.), muito mais do que o ser, todos aqueles que saem do padrão “sou-o-que-tenho” são vistos como idiotas. Como resultado, observamos pessoas desiludidas e sozinhas com seus pequenos tesouros, alimentando a cultura capitalista

    Como diz o autor, “Todo ser humano busca a felicidade, a realização. E a realização nada mais é do que a sensação de prazer”. Pelas idéias traçadas no texto, o autor concebe a extração de prazer única e exclusivamente pelas vias sexuais. Nem mesmo levando Freud ao pé da letra – que utilizou termos que de conotação sexual em sua teoria – poderíamos supor tamanha tolice. Se sexo fosse sinônimo de felicidade, não existiria puta triste. Economizaríamos, ainda, muito dinheiro gasto em restaurantes, festa com amigos, viagens, realização profissional, etc em troca de uma “rapidinha”. Sexo é bom – homens e mulheres hão de concordar neste ponto. Mas quem vive exclusivamente disso é dono de motel.

    Leia textos autênticos de Arnaldo Jabor e tire suas conclusões. Compare com a pobreza de conteúdo e recursos literários do presente texto – ou limite-se apenas a observar a concordância verbo-nominal no decorrer do texto. Continuo duvidando que a autoria do referido texto seja dele. Quem escreve:

    “O homem corneado, carente, é feio de ver. A mulher enganada ganha ares de heroína, quase uma santidade. É uma fúria de Deus, é uma vingadora, é até suicida. Mas nunca corna. O homem corno é um palhaço. Ninguém tem pena do corno. O ridículo do corno é que ele achava que a possuía. A mulher sabe que não tem nada, ela sabe que é um processo de manutenção permanente. O homem só vira homem quando é corneado”
    “O amor exige coragem. E o homem… é mais covarde. O homem, quando conquista, acha que não tem mais de se esforçar e aí , dança…”

    dificilmente escreveria coisas do tipo e do nível de “Uma visão real”.

  3. Texto ridículo! Esse texto representa única e exclusivamente a visão do MENINO que o escreveu! É de uma fraqueza cultural e espiritual irretocável! E alias ele é tão homem que esse texto é atribuido a Arnaldo Jabor, e não a sí próprio! Infeliz, muito infeliz em suas colocações!

  4. A questão não se referente a quem escreveu ou não o texto: ele tem um fundo de verdade e a qual muito me incomoda!
    Bom, ao menos fica a dica: não existe mulher fácil ou difícil, meninos! Mas mulheres a fim e não a fins.
    Abraços.

  5. Em pleno século XXI e fazia tempo que não via algo tão retrato do machismo e materialismo nas relações humanas.
    Sim, existem homens assim, e até é a maioria.
    A maioria das pessoas é vulgar e conformista, além de viver exclusivamente para seus instintos.

    Um pouco de evolução espiritual e moral não faz mal a ninguém.

  6. Outro dia mesmo escrevi um comentário justamente sobre este mesmo artigo que anda circulando…atribuído a Jabor, o que também não faz diferença porque o mesmo é aceito como se fosse e seu conteúdo o resumo da verdade de nossos tempos….Pois bem o texto deveria chamar-se “Entendendo os homens que não conhecem Jesus”. De fato, esse homem horrivel, egoísta, infiel e mesquinho existe e se chama o “homem impío” ou “homem carnal”.

    Acho lamentável ver como tantas pessoas vão aceitando e assumindo essas supostas “verdades”, segundo a ética do mal que prevalece no coração da maioria. Quem conhece a Jesus deveria se lembrar de suas promessas e bençãos para os seus… Uma coisa é certa….o próprio autor recohece em seu texto, que existem homens que não são assim….são, segundo ele, os crentes… E não posso deixar de dizer um “oh glória!”, um “aleluia”!

    Aproveito para interrogar sobre como ele pode afirmar, com certeza, que a vida sexual dos crentes é chata…Somente isso já merecia outro artigo. Aliás, será que essas pessoas tem mesmo a vida maravilhosa que afirmam ter, que a traição é tão boa mesmo, que não há mazelas no pecado? Posso fazer uma lista de motivos para provar que não é assim. Poderia denunciar em detalhes que é uma propaganda enganosa…Eu, que aprecio os temas de apologética,e como não poderia ser de outro modo, estou fazendo aqui a minha defesa de fé. Lutar por algo que creio e do qual tenho certeza, é essencial na minha vida. Mas isso é outro assunto!

    Este deprimente artigo, atribuído a Jabor, circula na net difundindo as mazelas das relações com os homens e incentivando a que as mulheres aceitem sem crítica, submissas e sem reação a esmola que lhes cabe para ter a “preciosa” companhia desses ditos homens.

    E se assim fosse como está descrito pelo autor, penso que fica valendo a título de reflexão…será que para ter uma hora de sexo com um namorado ou marido eu tenho que aguentar essa merda toda? Ou como na piadinha, será que “para comer a linguiça, vou precisar levar o porco inteiro???”

    Deixo para a reflexão daqueles que creem na palavra de Deus, a qual é atemporal e como não tem sombra de variação, portanto não está sujeita a modismos, escrita em 2 Coríntios 4:3, onde lemos: “Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus”.

    O que este artigo deprimente tenta convencer é justamente isso: aceite e viva segundo o entendimento no deus desse século, ou seja a maldade, o egoísmo, a luxúria, os pensamentos impuros, o hedonismo, para que se corrompa e não se lhes resplandeça a Luz da glória de Deus com todas as bençãos de felicidade que ela traz.

    Irmãos, nos vos conformeis com os valores do mundo. Este deprimente artigo ensina a verdade que prevalece nas relações onde Jesus não deu o seu toque, aquele que faz toda a diferença. Não creiam em suas mentiras! O amor existe, o dom da fidelidade existe, um relacionamento de amor aos pés de Cristo existe também. Esqueçam este artigo feio escrito por quem ainda não conhece o amor de um homem e uma mulher transformados por Jesus.

    Somos seres que fomos transformados e vivemos na luz, ainda que vivendo neste mundo de trevas. Apaguemos de nosso pc e de nossa mente os maus ensinos que traz este feio artigo, eivado de cinismo, maldade, egoísmo e corrompido até o último nível, e pela fé prosigamos crendo no verdadeiro amor e nos caminhos do Senhor. E ao meu leitor ou leitora que ainda não teve a sua vida transformada para muito melhor, deixo o convite para esta transformação!Conheça tudo o que Jesus pode fazer por sua vida!

  7. O homem pode até ter ancestralmente e do ponto de vista hormonal,maior tendência a ter relações inconsequentes e sem carácter afectivo ou com pretensão de envolvimento.É verdade que a maioria tem menos dificuldade em trair do que as mulheres…mas quem se importa?Ninguém é obrigado a partilhar a vida com homens assim.Também há mulheres que em circunstâncias pontuais ou não, pretendem relações fugazes e se aquelas que partilham as suas vidas com homens desse género não se importam,quem tem que ver com isso?
    A questão aqui é outra.Já passou o tempo em que as mulheres de verdade precisavam a todo o custo do aval masculino.Mulheres de verdade,femininas como as melhores,independentes,inteligentes,interessantes,com mundo,escolhem…Qualquer um anseia por espreitar pela fechadura da caixa de segredos duma dessas mulheres…e nem precisa de ter tantos atributos!
    Longe de se tratar de competição é mais um laissez faire,escutar e partir na direcção que interesse…
    Obrigada caro escritor pela sinceridade pessoal.Respondia-lhe como fiz uma vez a um árabe que me pediu em casamento,dizendo que seria a sua segunda mulher (em simultâneo):vai ser difícil arranjar uma mulher ocidental que queira ficar consigo!Estamos a falar de mulheres de verdade,não esqueça!

  8. esse texto nos deu a entender o q nos mulheres ja sabiam…os homens são machista e insensiveis…obs:homens traem porq n estão feliz no,namoro, casamento??. rsrrs…ridiculo!!!eles traem por são uns idiotas…somos as muitas das vezes sufocantes concordo…mas imagina deixarmos eles livres leves e soltos…sera q n existe msm homen fiel??? se n minhas caras amigas tenho certeza,q acabou o AMOR porq o amor suporta muitas coisas e vence muitas barreiras…mas com certeza jamais a traição.estamos juntos pro q der e vir”juntos” quer dizer eu e ele…sem treceira pessoa.homens são um dilema…bom com eles…pior sem eles…ainda tenho esperança de ler um outro texto em q nele contenha o seguinte…”seremos fiel…pois amamos nossas companheiras” mas espero q n demorre muito ja estou com 28anos…rsrsr.

  9. bom, até que faz sentido .. não me interessa quem escreveu..
    Mas tem UMA COISA errada nisso ai…
    Já transei com muito caras e não precisei de sentimento pra isso, bastou o tesão da hora .. acho que muitas dessas coisas escritas ai vale para ambos os sexos

  10. Tenho 32 anos,prof de ed. física, separada de uma união estável de 4 anos, há 8 meses. Este artigo, relata exatamente como é a natureza masculina. Não entendo como, mas é bem assim que acontece. Senti na pele tudo q está escrito aí. A diferença, é que apesar de eu fazer de conta que não sabia dos rolinhos dele por fora,e ser mais bonita e atraente por consequencia da profissão que as mulheres que ele pegava,quando chegava em casa, não cumpria seu papel!! E aí?? Eu era fogosa com ele, sem restrições, e ele saia buscar fora tudo isso e quando voltava, estava diferente, já não tinha o mesmo pique, estava espaçando demais o tempo…antes era todos os dias, depois 3x na semana e pulou direto para uma a cada dez dias!! Aí…fui ficando louca com razão…pq eu não levo jeito p fazer o que os homens fazem, e ele se divertindo fora e esquecendo de mim!! Isso é que não deveria acontecer…não sei se foi uma exceção, ou se é regra entre os homens depois de alguns anos de casado. Enfim,quem não suportou foi eu…sem beijo,sem abraço,sem carinho,sem sexo…sendo nova,bonita p mim,e completa como ele dizia….só pode estar louco! É bem complicado entender a ação masculina nos mais diversos casos…pq eu nunca soube de uma história como a minha, em que o homem é que se recusava, tinha dores de cabeça,nunca estava bem e o peixe morre antes de chegar na areia…isso que ele dizia me amar…não largava de mim de jeito nenhum… e também não ligava…aí não dá para entender…só de vez em quando comigo e com as outras sempre…eu não aceito! Mas o texto é ipsis literis o que passei….ele era desse jeito mesmo e aos poucos foi mudando conforme a época! Espero ter contribuido com minha história para alguma coisa. Paty Ctba/Pr

Comments are closed.