Proteja seu computador e seus arquivos de ataques e ransomware

A Internet sofreu um ataque de grandes proporções recentemente, conhecido como WannaCry. Nada melhor do que aproveitar o medinho que isso causou nas pessoas para se protegerem de próximos ataques. Siga as dicas aqui sozinho, ou peça para um amigo te ajudar a configurar seu computador. É tudo gratuito e fácil. As duas primeiras são para Windows, o resto serve para qualquer pessoa.

  1. Ative as atualizações automáticas do Windows, conhecido como Windows Update (Configurações ➡ Atualização e Segurança). De tempos em tempos seu computador vai pedir para reiniciar para instalar essas atualizações.
  2. Você não precisa de anti-virus extra. O Windows já vem com um anti-virus gratuito muito bom chamado Windows Defender. Basta ativá-lo e mantê-lo atualizado (via a dica anterior). Se seu computador já veio de fábrica com o MacAfee, Symantec etc, o período de testes acabou e ele te pede para pagar para ficar protegido, desinstále-o completamente para que ele pare de te irritar (e ative o Windows Defender).
  3. Em hipótese alguma instale o Adobe PDF Reader. Desinstale completamente se o tiver instalado. O Windows puro (e Mac e Linux) já é capaz de mostrar PDFs, sem a necessidade de programas externos. O Adobe PDF Reader é inseguro, inútil, gordo e desnecessário. Hoje serve mais como canal para a Adobe te bombardear com propaganda. Se achar que precisa realmente de um leitor de PDF, vá de Foxit, bem mais leve e menos agressivo. Sub-dica: PDF é um formato obsoleto, otimizado para a era do papel (agora já estamos na era digital). Considere parar de usar este tipo de arquivo.
  4. Instale no navegador um bloqueador de propaganda (ad block). É muito comum as pessoas pegarem virus através de uma propaganda enganosa que aparecem inclusive em sites confiáveis. Um bloqueador tornará sua experiência na Web mais leve, limpa e segura pois evita as partes da página que contém propagandas — elas simplesmente desaparecem sem ocupar espaço nem banda de Internet. Eu uso o AdBlock Plus mas há outros, inclusive para seu smartphone.
  5. Tenha um navegador extra para usar somente quando acessa sites suspeitos. Por exemplo, se você usa o Chrome no dia a dia, mantenha um Firefox instalado para esse uso. Ou se prefere o Firefox para o dia a dia, use o navegador do Windows como secundário. E assim por diante. No meu Mac eu uso o Safari (que vem de fábrica) e tenho o Firefox como navegador extra.
  6. Não instale e evite usar o Adobe Flash Player. Novamente, é inseguro, pesado e obsoleto. Se não tiver jeito, instale e use-o somente no navegador extra (da dica anterior).
  7. Mantenha seus arquivos pessoais numa pasta que sincroniza e faz backup automático em algum serviço na nuvem. O plano gratuito desses serviços costuma ser suficiente para a maioria das pessoas. Tem o Box (é o que a empresa me dá para usar) (10GB grátis), Dropbox (5GB grátis), Mega (50GB grátis); todos pedem para instalar um programa (opcional) no seu computador para o backup automático. No Windows já vem de fábrica o OneDrive (5GB grátis), no mundo Apple tem o iCloud Drive (5GB grátis). Há também o Google Drive (15GB grátis). Estes serviços mantém cópia de seus arquivos e fotos na nuvem, caso seu computador seja roubado ou pife, e permitem também acesso a eles quando você não estiver perto de seu PC, através de seu smartphone. Além disso, alguns deles oferecem também ótimos editores de planilhas e documentos em geral, tudo na nuvem, como o Google Drive, iCloud e OneDrive.
  8. Se você usa o Gmail, use endereços especiais infinitos para se cadastrar em serviços da Internet. Por exemplo, se seu endereço é meunome@gmail.com, use meunome+assinatura_da_revista@gmail.com para se cadastrar no suposto serviço assinatura_da_revista. Tudo o que aparece entre o ‘+’ e o ‘@’ é de livre escolha sua. Quando o Gmail recebe uma mensagem para esse endereço, a entrega do mesmo jeito para você e já a marca com uma tag/etiqueta ‘assinatura_da_revista’ automaticamente. Permite também você tratar essas mensagens de forma diferente e automática, por exemplo, criando um filtro no Gmail que joga na lixeira todas as mensagens destinadas a meunome+assinatura_da_revista@gmail.com.

Leave a Reply

Your email address will not be published.